OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

POLÍTICA

Governo da Paraíba reajusta piso e Bolsa Desempenho dos professores

O governo da Paraíba reajustou, com efeito retroativo a 1º de janeiro, o piso e a Bolsa Desempenho dos professores que estão em sala de aula entre 7,64% e 10%, levando em consideração a proporcionalidade de 30 horas-aula semanais. Não recebem reajustes os que estão à disposição e os aposentados. Foi o que informou, ao Correio Online, o presidente da APLP (Associação dos Professores em Licenciatura Plena do Estado da Paraíba), Bartolomeu Pontes.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“O governo atualizou o piso nacional do Magistério, com base nas diretrizes do Art. 5º da Lei nº 11.738, de 16 de julho de 2008, que estabelece como data limite o dia 1º de janeiro", afirmou o dirigente.

"No ano passado o valor era de R$ 1.601.73 e passou para R$ 1.724,10 no percentual determinado pelo MEC (Ministério da Educação) de 7,64%, para todos os professores que ficaram abaixo do piso, na proporcionalidade de 30 horas. Os beneficiados com essa atualização são os Polivalentes até o nível cinco, até o professor de Licenciatura Plena Nível I- Classe B”, disse Bartolomeu Pontes.

Ao restante, prosseguiu o presidente, o governo deu 10% em cima dos vencimentos, anteriores, só que os 10% não foram na cabeça e, sim, na Bolsa Desempenho, significando que todos aposentados e todos fora de sala de aula (à disposição de secretarias), não terão direito ao aumento, vez que não tem a Bolsa Desempenho. Assim, penaliza, ainda, todos os professores fora de sala de aula e aposentados”.

É bom lembrar, concluiu, que, em 2016, o aumento foi de 11,36%, o que significou um ganho salarial de 0,69% acima da inflação. Mas, infelizmente, o Governo da Paraíba não cumpriu. Desrespeitando o escalonamento salarial. Repassou apenas o Piso para os professores polivalentes, esquecendo os portadores de graduação, e os titulares com pós-graduação (Especialização, Mestrado e Doutorado).

Aguinaldo Ribeiro oficializa apoio do PP à reeleição de Rodrigo Maia

O deputado federal e líder do Partido Progressista na Câmara dos Deputados, Aguinaldo Ribeiro, emitiu nota neste sábado (28) na qual anuncia oficialmente o apoio do PP à reeleição do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à presidência da Câmara.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

Através da nota, o ex-ministro das Cidades declara que o suporte à candidatura de Maia tem respaldo na decisão da grande maioria dos parlamentares da sigla.

Com o apoio do PP, já são oito os partidos que oficializaram a defesa da recondução de Rodrigo Maia à Mesa Diretora. A eleição para a presidência está marcada para o próximo dia 2 de fevereiro.

Veja na íntegra:

"A Liderança do PP informa que apoiará a candidatura do deputado Rodrigo Maia para a presidência da Câmara. A decisão tem respaldo na manifestação da grande maioria dos parlamentares do partido na Casa, que optou pela preservação institucional, no momento de votações importantes para a construção da estabilidade econômica e política do país. "

Após sugestão de Roberto Paulino, reunião da executiva do PMDB é adiada

Por sugestão do ex-deputado federal e ex-governador Roberto Paulino, a reunião da executiva estadual do PMDB, convocada para esta sexta-feira (20) pelo presidente estadual da legenda, senador José Maranhão, será adiada. Os dirigentes ainda não definiram a nova data do encontro marcado para discutir as divergências internas que aumentaram nos últimos dias com o anúncio de apoio de várias lideranças à renovação do comando do partido.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A nova data será definida com base nas agendas dos senadores José Maranhão e Raimundo Lira. Não há explicação oficial para o adiamento, mas, nos bastidores, ele foi recebido como uma estratégia de uma liderança mais ponderada como o ex-governador Roberto Paulino para que os ânimos se acalmassem.

Nas últimas semanas, o senador Raimundo lira, que defende apoio do PMDB ao governador Ricardo Coutinho (PSB), vem recebendo em sua residência, em praia da Grande João Pessoa, manifestações de apoio de deputados estaduais e federais. Maranhão havia anunciado a convocação da executiva na sexta-feira (13). O próprio Roberto Paulino tinha se reunido com Lira ao lado de seu filho, deputado estadual Raniery Paulino, nessa segunda-feira (16). Ambos deixaram a residência do senador pregando a unidade do partido, mas também defendendo o lançamento de candidatura própria ao governo do Estado no próximo ano.

Cássio pede união de Toscanos e Paulinos; Raniery devolve: “Quem sabe ele não se reconcilia com Ricardo”

O deputado Raniery Paulino (PMDB) descartou uma aproximação entre as famílias Toscano e Paulino, em Guarabira, depois que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) pregou a possibilidade de união dos grupos para 2018. Durante entrevista a uma rádio de Guarabira, o senador avaliou o cenário político na cidade e sugeriu que as lideranças do Brejo paraibano pudessem rever sua relação de alianças para as próximas eleições.

“Quem sabe ele (Cássio) não se reconcilia com Ricardo (Coutinho) já que o PSB e o PSDB estão unidos em Brasília”, alfinetou. Paulino ainda lembrou a aproximação entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, com os socialistas e avaliou que é mais fácil o PSB e o PSDB se juntarem do que haver união em Guarabira. “Alckmin é muito ligado ao PSB, está sendo convidado a ser candidato à presidência pelo partido e, quem sabe, em torno dele não há essa pacificação”, destacou.

O rompimento político entre as famílias Toscano e Paulino ocorre desde 1998. O grupo vem disputando espaços dentro da política local e se alternado na administração do município desde então.

Na PB, Lindbergh Farias confirma antecipação da candidatura de Lula a presidente

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) participou nesta terça-feira (10) de uma plenária em João Pessoa pela defesa das “Diretas Já”. Na ocasião, o petista confirmou as especulações da mídia nacional e afirmou que o partido vai antecipar para 2017 o lançamento da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para concorrer novamente à Presidência da República.

“Nós vamos antecipar o lançamento da candidatura do Lula, porque a gente acha que a crise é tão grande em 2017, que talvez possa ter eleições este ano, então nós não vamos esperar 2018. Há uma perseguição ao Lula, porque eles [políticos adversários] têm medo do Lula”, disse.

O parlamentar criticou o governo do presidente Michel Temer (PMDB) e o classificou como político e administrativamente fraco. Para ele, a previsão é que a crise econômica se agrave no país e o peemedebista não consiga chegar até o fim do mandato.

“O ano de 2017 vai ser muito difícil, porque Temer é um presidente fraco e com ele na presidência não vamos ter recuperação do crescimento econômico. Ele não tem a força que Lula. Acho que a crise vai aumentar e nós estamos defendendo como saída para a recuperação econômica a eleição direta, o povo tem que decidir e é essa campanha que estamos fazendo. Fora Temer e diretas já”, declarou.

Na opinião do petista, a crise econômica e política do país “piorou” após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “Eles diziam que eram tirar Dilma que estava tudo resolvido, que estava resolvida a crise econômica e política, mas não é nada disso que está acontecendo. A crise só se aprofunda e a pauta do Temer é uma pauta toda contra o povo. Essa reforma da previdência é só maldade contra o trabalhador”, disse.

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Na FM 104,9 Agora!

Temos 118 visitantes e Nenhum membro online