OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

POLÍTICA

Aliados de Temer, deputados paraibanos articulam votação do processo contra o presidente na Câmara

O clima de tensão em Brasília tem deixado os parlamentares da base do presidente Michel Temer (PMDB) ainda mais ocupados nos últimos dias. Desde que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou denúncia por crime de corrupção passiva contra o peemedebista, as reuniões com os aliados são frequentes. Nesta quarta-feira (28), o líder do governo na Câmara, Aguinaldo Ribeiro (PP), se encontrou com o presidente e saiu da reunião afirmando que a base não vai aceitar fatiamento das denúncias.

“O que ficou definido é que a base não vai se submeter a estratégia política de se ter três ou quatro denúncias sendo votadas pela Casa. Isso quer dizer que a ideia que se votem as denúncias da forma legal, pensando aquilo que veio dos inquérito originários”, disse Aguinaldo, em entrevista após a reunião.

Na manhã desta quinta-feira (29) a denúncia da PGR foi encaminhada pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM). Ao democrata caberá definir as datas de tramitação do caso na Câmara, que deverá por votação, autorizar o STF abrir processo criminal contra presidente.

Outra polêmica na Casa tem sido as pressões por mudanças nos integrantes da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para votar a autorização para que o STF julgue o presidente. Líderes da base estão rejeitando neste momento tais alterações.

Em entrevista à mídia nacional, nesta quarta-feira (28), o líder do DEM, o deputado Efraim Filho,  foi categórico em afirmar que o partido que não promoverá nenhum “troca-troca” na CCJ com o objetivo de preservar Temer e evitar votos contrários ao presidente no colegiado. O parlamentar paraibano garantiu que não há possibilidade de fechar questão nas votações de análise da denúncia, mas reconheceu que há alinhamento do DEM com a defesa do governo.

Trâmite – Após o recebimento da denúncia, o presidente será notificado a apresentar uma defesa prévia sobre a acusação e terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos. Assim que a defesa de Temer entregar as alegações, o regimento dá a CCJ prazo de até cinco sessões do plenário para se manifestar sobre a denúncia. Nesse período, o relator a ser designado pelo presidente da CCJ deverá apresentar um parecer, concordando ou não com o prosseguimento da denúncia. A última etapa é a votação em plenário, na qual são necessários 342 votos entre os 513 deputados para autorizar a abertura do processo.

Ex-prefeito Carlos Antônio poderá travar novo embate com o governador Ricardo Coutinho, desta vez quem dará o braço a torcer?

Um novo embate entre o ex-prefeito Carlos Antônio Araújo de Oliveira (DEM) e o governador Ricardo Coutinho (PSB) está prestes a ser travado, caso, Dr. Carlos insista realmente em apoiar a possível candidatura do ex-vice-prefeito de Cajazeiras Júnior Araújo (PTB) a deputado estadual nas eleições de 2018. Segundo fontes, o ex-prefeito já não esconde de ninguém o desejo de ver o primo disputando uma vaga na casa Epitácio Pessoa e, poderá não medir esforços para que isso aconteça.

O fato já gerou, inclusive, declarações do deputado Jeová Vieira Campos (PSB) que em participação em um programa de rádio local, chegou a lançar o nome do seu filho o jovem advogado Vitor Campos para prefeito em 2020, não afastando a possibilidade da formação de uma chapa com o vereador de situação Neguin do Mondrian (PSD).

Para alguns analistas políticos o apoio de Carlos Antônio estaria condicionado à desincompatibilização de Ricardo Coutinho do governo para disputar uma vaga no Senado, assim, Carlos apoiaria Damião Feliciano (PDT) para deputado federal, garantindo, desta forma, o apoio de Lígia Feliciano (PDT) que assumiria o governo com o afastamento de Ricardo.

Do contrário, ainda segundo os analistas, Carlos Antônio teria que mais uma vez dar o braço a torcer para o governador e aceitar a sua decisão, como no ano passado, quando Ricardo impôs o nome do professor José Antônio (DEM) para vice da ex-prefeita Denise Albuquerque (PSB).

Na última sexta feira (09) em entrevista ao programa Debate Sem Censura de Antônio Malvino, Ricardo Coutinho declarou o seu apoio irrestrito a reeleição do deputado Jeová Campos, para muitos, como forma de recado aos seus aliados na terra do Padre Rolim.

/

Ouça a fala do governador:

Blogdofurao.com

“Briga” do prefeito de CZ com a imprensa, “poder” da primeira-dama, bate rebate de Carlos e Zé e anúncio do filho de Jeová para prefeito movimentam semana; “É novo e limpo”

 

Por Luzia de Sousa

12/06/2017 às 07h52 • atualizado em 12/06/2017 às 07h57

O clima entre Carlos Antonio e Zé Aldemir era de muito amor (Foto da Internet)

Privilégio
Circula no meio radiofônico de Cajazeiras que dois veículos de comunicação já teriam sido agraciados com uma polpuda verba publicitária, mesmo antes da assinatura de contrato com a empresa que cuidará da verba publicitária da prefeitura. Este fato teria chegado aos ouvidos de alguns através dos próprios agraciados. Amigo é pra se guardar do lado esquerdo do peito.

Veja mais!

+ Prefeito de Cajazeiras nega que recebeu dinheiro da JBS,revela que acionou Justiça contra denúncia de vereador e responde a Carlos Antonio: “Tem que cuidar da condenação a 10 anos de cadeia”

+ Carlos diz que asfaltamento de ruas prometido na campanha será executado e revela que vai detonar gestão do prefeito de Cajazeiras. Vídeo

Tempo fechou
Proprietário de site e o prefeito de Cajazeiras estariam “bloqueados” de sentarem na mesma mesa. Por mais uma vez, ao se encontrarem, saiu “faísca”, trovões e relâmpagos. Foi preciso gritar pelos bombeiros, mas que não chegaram, porque na cidade de Triunfo não tem os homens que apagam incêndios, onde estavam os contendores.

Dossiê Médico
Carlos Antonio, ex-prefeito de Cajazeiras, declarou que estaria levantando um material para construir um discurso “demolidor” contra o prefeito de Cajazeiras, médico José Aldemir, que ao tomar conhecimento, respondeu: “eu nem preciso procurar documentos, porque o Ministério Público tem de ruma contra ele”. Essa briga vai longe e com previsão de se tornar maior ainda em 2018, ano de eleições.

Cutuca daqui, cutuca dali
As oposições ao prefeito de Cajazeiras, Zé Aldemir, não têm dado trégua e nesta semana, além dos vereadores e outros lideres reapareceu em cena o não menos irrequieto Antonio Gobira, que deu cutucada pra tudo que é lado.

Júnior Araújo declara que sairá candidato em 2018

Ao vivo e a cores
O ex-vice prefeito de Cajazeiras, advogado Júnior Araújo, que teria sido criticado numa emissora de rádio da cidade, solicitou um espaço para se defender, e com todas as palavras, iniciou dizendo que iria processar os dois apresentadores do programa por ter sido “achocalhado e insultado”, além de ser considerado “oportunista”. No ar, o apresentador e Júnior Araújo quase “entupiram” os microfones.

Bonito e novo
O deputado estadual Jeová Campos, no programa Rádio Vivo, na Rádio Alto Piranhas, lançou seu filho Victor Campos, como candidato a prefeito de Cajazeiras, em 2020. O que teria levado Jeová a lançar o nome de seu filho: “é bonito, limpo e novo”. Já é um bom começo. Na última campanha estreou nos palanques defendendo o nome de Denise para a prefeitura de Cajazeiras.

Jeová declara que não Jr. Araújo sabe que não será vice

Futuro rompimento?
O deputado Jeová ao declarar que seu filho é candidato a prefeito de Cajazeiras, em 2020, sinaliza que seguirá sozinho, ou seja: nem formará ao lado do grupo Carlos/Denise ou no de Zé Aldemir, que deverá postular sua reeleição. Novamente vamos ter três candidatos, no mínimo, atrás de sentar na fofinha cadeira de prefeito.

Não adianta nada
Um cidadão, observador do que acontece na província cajazeirense, comentou que esse negócio de caravanas de políticos estarem visitando as obras paradas da transposição do Rio São Francisco é a mesma coisa que tentar tirar leite em peito de homem e que o certo seria ir para Brasília e cobrar de forma contundente o reinicio, igual a luta que os de Campina Grande fizeram e conseguiram. É pura perda de tempo, é clamar no deserto.

Câmara emite nota à imprensa (Foto: Jocivan Pinheiro)

Desmanchando
Existe um plano, nos bastidores, para desmanchar a eleição antecipada da Câmara Municipal de Cajazeiras, a exemplo do que já aconteceu em outros municípios. A antecipação teria sido um plano para não haver defecção/adesão rumo aos braços da situação. Não se sabe ainda quais as razões desta “rasteira”, mas tem muita chance de se concretizar. É como diz Wilson Braga, a velha raposa da política: “a traição é o tempero da política”.

É o jeito de ser
Tem gente em Cajazeiras querendo mudar o jeito de ser da Dra. Paula Meireles, primeira dama do município e secretaria de saúde. Para os que a conhece de perto não vai mudar um milímetro, nem mesmo para atender ao seu próprio marido e muito menos para satisfazer a mídia. Essa “conversa” de tirá-la da secretaria de saúde é pura balela. Ela é realmente poderosa. Ponto final.

Números divergentes
O ex-diretor do IPAM (Instituto de Previdência do Município de Cajazeiras), Wanderson Bandeira, afirmou que os números apresentados pelo atual gestor, na sessão da câmara municipal, são falaciosos e não condizem com a verdade e que vai apresentar uma planilha provando por mais A+B que ele falseou os dados/informações. Não adianta inventar: a matemática é uma ciência exata.

Do Gazeta do Alto Piranhas

Se não houver pedido de vistas no STF, Temer deve ser cassado já nesta terça-feira, prevê presidente do PSDB/PB

Justiça eleitoral deve votar pela Cassação da chapa Dilma/Temer. Esse o prognóstico do presidente estadual do PSDB na Paraíba, Ruy Carneiro para o julgamento desta terça-feira (06).

Para o tucano, essa realidade escapará de ser concretizada apenas se algum dos ministros pedir vista do processo, todavia, irá apenas retardar a sentença, mas não deverá modificar a decisão pela cassação.

“Todo mundo aqui, está em compasso de espera desse fato, porque dependendo do ocorrido é um fato decisivo. Mas eu acho que à luz do direito é muito difícil que não haja a cassação, mas tem essa questão, que é natural, se houver algum pedido de vista, que vai atrasando o julgamento, mas a pressão é muito grande para que, de uma maneira ou de outra, seja resolvido amanhã. A ação é do PSDB e à luz do direito eu acho que é muito difícil que a chapa toda não seja cassada. Mas vamos esperar”, disse em entrevista ao programa Rede Verdade, da Arapuan FM.

Ruy lembrou que Temer não chegou a ser presidente pelo PSDB e não é porque parte do partido o apoia, que a ação contra a chapa, no TSE, sofreria modificações. “Temer foi eleito com Dilma e posteriormente, pelas circunstâncias a presidenta foi cassada e a Constituição manda o vice assumir. A participação do PSDB é em busca de ajudar o Brasil e vamos ver agora o que vai acontecer daqui para frente”, falou.

TEMER COM FORÇA

Para Ruy, apesar da atual crise política, o presidente Michel Temer, do PMDB, ainda tem força política tanto junto à Câmara, quanto junto ao Senado Federal. “O principal desafio dele é o que sai na mídia, as gravações, isso tem força. Para mim, na minha visão o maior desafio são os fatos novos negativos. Isso pode ser a bússola dele ficar ou não ficar, ou ficar mais um pouco no mandato”, arrematou.




PB Agora

Em Cajazeiras, deputada Estelizabel diz que ‘rombo’ na Previdência é culpa das empresas

A deputada do PSB esteve em Cajazeiras para discutir a Reforma da Previdência em audiência na Câmara, voltada especialmente às mulheres

A deputada estadual Estelizabel Bezerra (PSB) esteve em Cajazeiras, nesta segunda-feira (13), para discutir a Reforma da Previdência proposta pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB), em audiência na Câmara de Vereadores, voltada especialmente para as mulheres.

Oposição a Temer e absolutamente contra a reforma e outras PECs do governo, Estelizabel está visitando vários municípios da Paraíba para esclarecer sobre a reforma e tentar mobilizar o povo e os políticos locais a fim de que eles se juntem às manifestações nacionais e pressionem seus representantes parlamentares em Brasília.

“O que está se conspirando contra o trabalhador e a trabalhadora brasileira é muito grave. Se esse governo tivesse seriedade e respeito com o povo brasileiro, ele estaria enfrentando o desvio da Previdência e não penalizando quem mais é vulnerável e quem mais contribui”, comentou a deputada, se referindo às empresas que sonegam impostos e, segundo ela, são responsáveis pelo suposto rombo na Previdência.

VEJA MAIS: Estelizabel assegura apoio a Rivelino e quer mandato com participação popular

Deputada estadual Estelizabel Bezerra na Câmara de Cajazeiras

Estelizabel orienta a população paraibana a pressionar os deputados e senadores do Estado e ameaçar não votar neles nas próximas eleições caso eles votem a favor da reforma.

“É preocupante, mas ainda há tempo. Eu acho que o povo paraibano e as cidades que mais votaram nos deputados precisam chamar a atenção desses parlamentares e sinalizar que quem vota contra o povo não merece o voto do povo na eleição de 2018. Deputado federal que tem interesse no desenvolvimento econômico do seu Estado não vota pela Reforma da Previdência”, frisou.

Audiência sobre Reforma da Previdência com Estelizabel em Cajazeiras

.

DIÁRIO DO SERTÃO

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Na FM 104,9 Agora!

Temos 93 visitantes e Nenhum membro online