OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

POLICIAL

Ex-companheira de PRF é presa suspeita de mandar matá-lo para ficar com pensão, em JP

Foi presa na noite dessa quarta-feira (7) uma mulher suspeita de ser a mandante de um assassinato cometido no dia 25 de julho de 2016, no bairro da Torre, Zona Norte de João Pessoa, contra um policial rodoviário federal aposentado. A suspeita é ex-companheira do policial. Comente no fim da matéria.

Leia também: Homem é morto a tiros ao dirigir veículo na Torre, em JP; carro bateu em muro


De acordo com o delegado titular da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil em João Pessoa, Reinaldo Nóbrega, a polícia chegou a suspeitar da mulher após descobrir que ela e a vítima brigavam judicialmente pela guarda da filha deles, uma menina de sete anos.

Leia mais Notícias no Portal Correio

A suspeita da polícia é que a mulher mandou assassinar o policial para que ela e a menina ficassem com a pensão por morte.

“Conseguimos descobrir que ele brigava judicialmente [com a suspeita] por uma filha de sete anos. Essa ex-companheira já tinha tentado tirar a vida dele uma vez com arma branca (faca). A briga entre os dois estava ganhando contornos maiores em razão da pensão e da guarda da filha. Chegou ao ponto dela arquitetar a morte do ex-companheiro com o atual companheiro dela (também preso)”, afirmou o delegado.

Entenda o caso

O policial rodoviário federal foi morto a tiros e bateu o veículo que dirigia quando trafegava em um trecho de uma avenida do bairro da Torre, em João Pessoa.

Momentos após o crime, a Polícia Militar afirmou que os disparos foram efetuados na lateral esquerda do veículo. Com o choque contra o muro, o airbag do automóvel foi acionado. A vítima morreu ainda no local da ocorrência, sentada no banco do motorista e com o cinto de segurança fixado.

Briga de facções e risco de chacinas em presídios da PB são destaques na Record TV; vídeo

Um vídeo que está circulando nas redes sociais mostra um grupo de aproximadamente 30 detentos encapuzados e armados com facões, que seriam pertencentes a uma mesma facção criminosa, em um dos presídios do estado. O assunto ganhou repercussão nacional em abordagem da Record TV, no Jornal da Record, nessa quarta-feira (3). Assista abaixo.

Leia também: PCC lança ofensiva para controlar presídios e tráfico na PB e mais 14 estados

Usando expressões de baixo calão no vídeo, os apenados ditam palavras de ordem e ameaçam integrantes de outra facção que estariam tentando atuar na Paraíba.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Em um dos trechos, os presos chegam a dizer que quem ousar invadir o território da facção paraibana vai “perder as cabeças”. “Aqui, no estado de nós aqui, no estado da Paraíba é tudo Okaida, Comando Vermelho é no Rio de Janeiro, aqui não tem esse négocio de Comando Vermelho não. Aqui não tem Comando Vermelho, não venham pra cá que vai perder só as cabeças (sic)”, avisou um dos presos.

Em outro trecho do vídeo, o presidiário diz que vai mostrar o poder de fogo do grupo nas ruas. “Vamos mostrar o poder de fogo de nós nas ruas. Não pense que nós só tem revólver, não. Nós tem pistola 12 e fuzil também (sic)”, alertou.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Administração Penitenciária, o serviço de inteligência do órgão tomou conhecimento e, partir de então, deu início a um pente-fino nos presídios do Róger e Sílvio Porto, de onde as imagens teriam sido gravadas. Durante as operações foram apreendidos celulares e espetos artesanais com os detentos.

A secretaria instaurou um procedimento para apurar o caso e punirá os responsáveis pelo episódio.

O Jornal da Record mostrou, com exclusividade, a tensão nos presídios da Paraíba. Duas facções criminosos disputam o poder dentro e fora das penitenciárias do estado. Em vídeos gravados pelos próprios presos é possível ver grupos armados declarando guerra aos rivais. A preocupação é que os confrontos que aconteceram no início do ano, e que deixaram mais de 100 mortos em três capitais brasileiras, volte a acontecer.

Assista:

Operação conjunta prende 8 suspeitos por tráfico de drogas e homicídios na PB

Uma operação conjunta entre a Polícia Militar e a Civil cumpriu, na manhã desta quinta-feira (20), vários mandados de prisão contra suspeitos de homicídios, roubo e tráfico de drogas nas cidades de Mamanguape, Baía da Traição e Mataraca, no Litoral Norte paraibano. Ao todo, 125 policiais atuaram na operação, que foi denominada Potiguara.

Leia mais Notícias no Portal Correio

Pelo menos oito pessoas já foram presas e outras seis tiveram mandados cumpridos no sistema prisional. A operação também conseguiu apreender armas e drogas.

O balanço dos trabalhos será divulgado durante coletiva de imprensa ainda na manhã desta quinta-feira (20), na Central de Polícia, no bairro do Geisel, na Capital.

Polícia Militar prende homem que escondia 15 quilos de maconha dentro de balde de lixo

A Polícia Militar apreendeu 15 kg de maconha durante uma ação, na tarde desta segunda-feira (13), no bairro do Recanto do Poço, na cidade de Cabedelo, Região Metropolitana de João Pessoa. A droga estava sendo transportada em um balde de lixo por Valdemir Ramos de Souza, de 22 anos, que foi preso em flagrante pelos policiais da radiopatrulha da 6ª Companhia Independente.

De acordo com o tenente Nascimento, o suspeito já vinha sendo monitorado desde o dia de ontem. “A apreensão foi realizada graças ao trabalho primordial dos núcleos de inteligência da 6ª Companhia Independente e da Companhia Especializada em Apoio ao Turista, que levantaram a informação de que o suspeito estava escondendo a droga em uma casa, nesse domingo. Hoje, quando ele tinha acabado de resgatar o material, conseguimos prendê-lo em flagrante atravessando a rua com a maconha escondida em um balde de lixo”, disse.

O suspeito preso com a droga já foi apreendido quando menor de idade por homicídio. Ele está sendo apresentado neste momento na Delegacia da Polícia Federal, em Cabedelo.

MaisPB com Polícia Militar

Jovem é preso em João Pessoa suspeito de matar avó enforcada no Brejo da PB

Foi preso, na tarde desta segunda-feira (13), no Centro de João Pessoa, um jovem suspeito de ter matado a avó enforcada. O crime aconteceu em outubro de 2016, dentro da casa da vítima, no município de Solânea, 145 km de João Pessoa.

Leia também: Idosa é encontrada morta dentro de casa e neto é suspeito do crime, na Paraíba

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito estava morando em Bayeux, na região metropolitana, e trabalhando no Centro de João Pessoa. A prisão foi realizada por policiais do setor de inteligência da Polícia Militar.

Leia mais Notícias no Portal Correio

“Os policiais conseguiram localizar o suspeito e o prenderam enquanto ele trabalhava nas proximidades da antiga Central de Polícia. O suspeito foi levado para a 5ª Delegacia Distrital (em Bayeux) e depois seguiu para a Central de Polícia Civil”, informou um agente da Polícia Civil ao Portal Correio.

Preso, o suspeito vai permanecer na carceragem da Central de Polícia Civil, onde aguardará uma audiência de custódia, prevista para esta terça-feira (14).

 

Segundo a Polícia Militar em Solânea, a idosa de 66 anos foi enforcada no dia 3 de outubro. O corpo da vítima foi encontrado após a polícia arrombar a porta da casa da idosa.

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Na FM 104,9 Agora!

Temos 150 visitantes e Nenhum membro online