OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

PARAÍBA

PB tem déficit em leitura, escrita e matemática, aponta avaliação da educação básica do Inep

Mais da metade dos estudantes paraibanos do ensino fundamental apresentou resultados insuficientes em leitura, escrita e matemática, segundo a Avaliação da Educação Básica divulgada nesta quarta-feira (25) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). As taxas da Paraíba ficaram abaixo da média do Nordeste e figuram entre as piores do país.

Leia mais Notícias no Portal Correio

No quesito leitura, 71,53% dos estudantes paraibanos apresentaram rendimento insuficiente, sendo 35,94% elementar e 35,59% básico. Isto quer dizer que estes alunos não conseguiram ter resultados satisfatórios em questões ligadas à causa e consequência em gêneros como tirinha, anedota, fábula e literatura infantil e também não estavam aptos a reconhecer relação de tempo em texto verbal e identificar o referente de pronome possessivo em poema.

A taxa de rendimento insuficiente em leitura foi pior que a média do Nordeste, que foi 69,17%, e muito maior que a média nacional, que foi de 55,73%, em 2016. O resultado da Paraíba foi pior que Pernambuco (70,65% de nível insuficiente), Rio Grande do Norte (67,66%) e Ceará (45,24%). No país, o pior resultado foi do Sergipe, com 80,2% de rendimento irregular. A melhor taxa ficou com Minas Gerais. Lá, apenas 37,65% dos estudantes tiveram resultados insuficientes. 

Gervásio compara gestões LC e RC na PMJP e dispara: “A do PSB foi mais operosa”

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba, Gervásio Maia Filho, do PSB, minimizou o que o prefeito de João Pessoa classifica de avanços na gestão municipal. Para o parlamentar, basta fazer um breve comparativo entre as duas gestões de Ricardo Coutinho à frente da prefeitura de João Pessoa, e as duas administrações de Cartaxo, para perceber a diferença gritante.

“A gestão do PSB foi infinitamente mais operosa”, disse.

Gervásio ressaltou que até agora não há uma grande obra na gestão Luciano Cartaxo que se possa destacar. No quesito projeto, Gervásio ressaltou que sequer dá para fazer um comparativo e, por esse motivo, a oposição tenta desgastar o nome do secretário João Azevêdo (PSB), como candidato ao Governo, em 2018

“A oposição tem um problema grave, que é de desgaste. Quando tiveram à frente do Governo não avançaram e o projeto do PSB, nossa geração, não tinha visto nada parecido. No momento de crise a Paraíba avança e isso preocupa a oposição. Basta perguntar qual foi a obra de Cássio, quando a grande obra em João Pessoa, nas questões de projeto não dá nem pra comparar. Eles se preocupam muito com a força que o partido tem em toda a Paraíba, e tem que se preocupar mesmo, assim como em 2014 alguns cantavam com vitória antecipada, mas quem ganhou foi o projeto”, ressaltou.

Sobre o nome de Azevêdo, Gervásio, que chegou a ser cotado como candidato ao Governo, ressaltou que a hora é do auxiliar, que sempre esteve presente em todos os projetos, que acompanha de perto cada planejamento e é o mais preparado para governador.

“Não é o meu momento. Eu defendo o nome dele porque ele vem acompanhando tudo que foi realizado na Paraíba. Eu que quero ver a Paraíba prosperar ainda mais, enxergo que ele tem condições de dar continuidade”, arrematou.




PB Agora

Pesquisas da UEPB buscam soluções para problemas sociais da Paraíba

Pesquisas desenvolvidas por professores e estudantes da Universidade Estadual da Paraíba têm buscado soluções para problemas existentes em setores como Saúde, Educação, Agricultura e Meio Ambiente. Os estudos levam em consideração demandas e críticas sociais não somente da Paraíba, mas também de outros estados do Nordeste. Essas pesquisas estão vinculadas ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC).

Leia mais Notícias no Portal Correio

Um dos projetos de destaque é o que investiga “As potencialidades das reservas hídricas subterrâneas da cidade de Guarabira”. Coordenado pelo professor de Geografia do Campus III Lanusse Salim Rocha, o estudo tem grande impacto social, pois traça estratégias para o uso correto da água.

Com atividades desenvolvidas desde o ano passado, o projeto catalogou cerca de 200 poços artesianos no entorno do município que possuem características próprias como o nível de água, locais escolhidos para perfuração, destinação final e outras que podem ser importantes no quesito gestão das águas.

“Baseados na nossa pesquisa, os gestores públicos têm informações sobre a realidade desses locais e assim podem criar estratégias e traçar metas de, por exemplo, quando e como podem utilizar a água subterrânea. Pensar o que eles podem fazer no futuro é importante, porque será possível realizar um direcionamento sobre esse bem valiosíssimo que é a água. Um dos nossos objetivos é fazer esse mapeamento, que pode ser realizado em qualquer área, para que possamos compreender melhor a geografia hídrica das localidades”, explica o professor.

Ainda explorando o potencial de pesquisas que ajudam a explorar o meio ambiente, o projeto “Materiais avançados para agricultura do Semiárido nordestino”, atua no desenvolvimento de um produto que age na fertilização controlada do solo, a partir do uso de argila e um polímero nutriente.

Coordenado pelo professor Rodrigo José de Oliveira, do curso de Química, do Campus de Campina Grande, a proposta é desenvolvida pensando na sustentabilidade, evitando a utilização indiscriminada de agrotóxicos que provocam a contaminação da terra.

“Esses estudos têm nos levado a produção de um gel formado unicamente por argila e um polímero nutriente para a aplicação no solo. A partir disso, pulverizamos o gel e com a irrigação no solo o polímero se desgruda da argila lentamente e tem sua ação direta no que diz respeito à fertilização da superfície. Conseguimos uma parceria com a Universidade de Bistol (Inglaterra) para avançar ainda mais na pesquisa”, explica o professor.

Atualmente, a UEPB tem 400 docentes atuando como orientadores de pesquisas científicas e quase 900 alunos envolvidos em projetos.

Plenário do Senado aprova PEC que cria polícias penais

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (24), em segundo turno, a criação das polícias penais federal, estaduais e distrital. De autoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), a PEC acrescenta essas polícias ao rol dos órgãos do sistema de segurança pública, e determina como competência dessas novas instâncias a segurança dos estabelecimentos penais e a escolta de presos. A intençãoé liberar as polícias civis e militares das atividades de guarda e escolta de presos.

Leia mais notícias de Política no Portal Correio

A aprovação ocorreu de forma unânime, com 62 votos a favor. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 14/2016 já havia sido aprovada em primeiro turno, no mês passado, e agora segue para a análise da Câmara dos Deputados.

Cássio Cunha Lima destacou a presença de representantes de agentes penitenciários nas galerias do Plenário do Senado. Ele afirmou que os agentes penitenciários exercem a segunda profissão mais estressante do mundo, atrás apenas dos mineradores.

"O estado precisa retomar o controle dos presídios, que muitas vezes têm se tornado um quartel do crime organizado. A PEC é uma expressão de reforço em um tema tão importante hoje, que é a segurança pública" – afirmou.

O texto foi aprovado com alterações feitas pelo relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Hélio José (PROS-DF). Entre as mudanças, está a troca da expressão “polícia penitenciária” para “polícia penal”. Na avaliação do relator, a expressão anterior limitaria seu âmbito a uma das espécies de unidade prisional, as penitenciárias, e seria incompatível com a fiscalização do cumprimento da pena nos casos de liberdade condicional ou penas alternativas.

"A proposição é oportuna. A criação das polícias penais traz uma grande contribuição para a segurança pública" – declarou o relator.

Elogios

A proposta foi alvo de elogios de vários senadores. Otto Alencar (PSD-BA) disse que o projeto faz justiça com a categoria dos agentes penitenciários. Ao manifestar apoio à PEC, o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) elogiou a iniciativa do autor e o trabalho do relator da matéria. Lindbergh Farias (PT-RJ) destacou que a PEC pode ajudar a melhoras as condições de trabalho para uma categoria “tão vulnerável”.

Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN), Waldemir Moka (PMDB-MS) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) também manifestaram apoio à proposta. Renan Calheiros (PMDB-AL) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) defenderam a política do desarmamento, mas disseram apoiar a iniciativa. Na visão de José Agripino (DEM-RN), a proposta pode ajudar no “combate à guerra entre facções” dentro das penitenciárias.

"A partir dessa proposta, abre-se uma perspectiva de melhora para o sistema penitenciário brasileiro" – disse.

Jeová é novamente escolhido como um dos parlamentares mais atuantes da ALPB

Desde seu primeiro mandato, o deputado estadual Jeová Campos (PSB) tem destacada atuação parlamentar, reconhecida não somente pela sociedade, pelos eleitores, mas, também, por profissionais da Imprensa que acompanham sua atuação política na Assembleia Legislativa. E foi esses jornalistas, radialistas e blogueiros que, mais uma vez, o elegeram como um dos deputados mais atuantes deste ano na ALPB. O resultado da enquete realizada pela Revista Tribuna, em outubro passada, foi divulgada na Edição Nº 198 (Setembro/Outubro) da publicação, que é editada por Manoel Raposo.

A enquete realizada pela revista avaliou a atuação parlamentar deste ano. Jeová, que também teve sua atuação reconhecida em edições anteriores, agradeceu a distinção lembrando que recebe com naturalidade, mas com bastante alegria essa indicação. “Fico feliz, porque sei que esse reconhecimento é verdadeiro e baseado unicamente na minha postura enquanto agente político que luta por uma Paraíba cada vez melhor, defende os direitos dos mais humildes e menos privilegiados e traz à tona temas que são de interesse da sociedade, a exemplo da questão dos recursos hídricos, do apoio ao desenvolvimento dos arranjos produtivos regionais, das lutas pela democracia no país, contra a reforma trabalhista e previdenciária”, disse Jeová.

Além da escolha dos deputados estaduais que mais se destacaram no parlamento este ano, a revista também elegeu os melhores vereadores da capital, os deputados federais, senadores, bem como a avaliação de desempenho do governador Ricardo Coutinho, dos secretários estaduais e municipais de João Pessoa, entre outros agentes públicos.

Assessoria

///// PARAÍBA & BRASIL E MUNDO

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SIGA NAS REDES SOCIAIS

   

FALE PARA SEUS AMIGOS QUE ESTÁ OUVINDO A FMCIDADE

Na FM 104,9 Agora!

Temos 5459 visitantes e Nenhum membro online