OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

NOTÍCIAS

Cássio participa do SOS Seca, “um brado em defesa do semiárido”

Na sua fala durante o “SOS Seca Paraíba”, evento promovido pela Assembleia Legislativa da Paraíba, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), declarou que no que diz respeito às ações do Governo Federal no nordeste, historicamente, “promete como sem falta e falta como sem dúvida”, lembrando o tribuno Raymundo Asfora.

O senador parabenizou a iniciativa da Assembleia Legislativa e de todos os deputados, nas pessoas do presidente Ricardo Marcelo e do deputado estadual Francisco de Assis Quintans, presidente da Frente Parlamentar da Seca da Assembleia da Paraíba, que ajudam a ecoar ainda mais o grito de socorro de todos os nordestinos que habitam o semiárido de toda a região atingida por esta severa estiagem.

Na condição de senador da oposição, Cássio lembrou que é uma das suas principais obrigações fiscalizar e cobrar benefícios para a região e não vai deixar de cumprir as suas prerrogativas. Ele citou o Ronaldo Cunha Lima, ao declamar um verso do Poeta, “quando o grito de dor do nordestino/ unir-se a voz geral do desencanto/ esse eco de repente faz um canto/e esse canto de repente faz um hino”.

Cássio criticou a paralisação das obras de transposição e o elevado custo da obra que praticamente dobrou o seu orçamento e ainda lembrou os custos extras que terão que ser gastos para recuperar trechos, que por falta de uso já estão necessitando de reformas.

Ele disse ainda que é preciso que ações como a que ALPB está promovendo, a exemplo da Caravana da Seca e o próprio “SOS Seca”, devem ser repetidos em toda a região e que não fiquem restritas aos períodos de estiagem, “devemos manter uma cobrança constante por ações que possibilitem a convivência do homem com o semiárido e quanto mais a união da classe política e de toda a sociedade organizada mais poderemos ter mais uma ação mais efetiva do governo federal para com nossa região.

 

Assessoria do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Situação da seca se agrava no Sertão da Paraíba e produtor apela: ¨Meus animais estão bebendo água de esgoto¨

A reportagem do G1PB realizou uma série de reportagem nesta quarta-feira (28), sobre a situação desoladora da seca no Sertão paraibano.

Os sertanejos sofrem com uma das maiores estiagens dos últimos anos no Estado, e a falta de água e alimentação para os animais é predominante em todos os municípios da região.

Nas cidades de Pedra Branca e Nova Olinda, a reportagem exibe cenas tristes, onde a estrada está ocupada por dezenas de carcaças de animais que perderam a vida por falta de alimento.

Os produtores recorrem a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento), Órgão do Governo do Estado que vende o produto mais barato. O alimento mais procurado é o milho, onde a saca sai a R$ 18,00, quando o valor de mercado é R$ 50,00.

O produtor Francisco Trindade, da cidade de Patos, relatou que a situação está muito feia, principalmente pela falta de água.

“Meus animais estão escapando com água de esgoto, afetando a saúde deles”. Relatou o agricultor

 

DIÁRIO DO SERTÃO

Homem fica preso em elevador e é resgatado pelo Corpo de Bombeiros em Sousa;

Por volta das 09:15h desta quinta-feira (15), o Corpo de Bombeiros de Sousa foi acionado através do 193, para resgatar uma pessoa que ficou presa em um elevador de um Prédio localizado no Centro da cidade de Sousa.

As viaturas se deslocaram ao local, e os bombeiros subiram pelas escadas até o 10º andar do prédio, onde constataram que a porta do elevador estava com problemas para abrir.

''A vítima estava tranquila, conversamos com ela a todo momento para acalmá-la, até o resgate.'' declarou o SD BM Térsio.

Foi utilizada uma chave universal para tentar abrir a porta do elevador, porém sem êxito. Após 15 minutos, os bombeiros utilizaram a força física e conseguiram resgatar a vítima.

 

DIÁRIO DO SERTÃO

Procuradora de CZ assegura realização de concurso e anuncia pagamento a servidores

A Procuradora do Município de Cajazeiras, Catharine Rolim, tranqüilizou nesta segunda-feira (12), a população acerca da realização do concurso público.

Catharine assegurou também, que os pagamentos dos servidores públicos serão efetuados de forma “escalonada”, como foi acordado com o Ministério Público.

Segunda a Procuradora, a tabela de pagamento será divulgada até essa terça-feira (13).

Concurso
Catharine disse que o promotor Túlio César não disse em nenhum momento que o concurso era ilegal. “Concurso é sempre bom. É o certo, é o constitucional. O concurso é legal”

Licitação
Quanto a licitação, a Procuradora disse que foi pregão presencial e não tem até o momento nenhuma ação do Ministério Público para impedir o concurso.

“Estamos conduzindo a coisa com muita clareza. A oposição é que entrou com uma ação pedindo o cancelamento do concurso”. Declarou Catharine

Inscrições
A Procuradora informou que mais de oito mil pessoas já se inscreveram para o concurso de Cajazeiras. Ela informou também, que vai ajuizar uma ação de cobrança, para que a empresa "Instituto Cidade" devolva o dinheiro das incrições do concurso anunciado na gestão do ex-prefeito, Léo Abreu.

Empresa
Ela afirmou ainda, que a empresa Vale do Piauí está apta a realizar o concurso, pois não responde a nenhuma queixa crime como foi divulgado em alguns meios de comunicação.

 

DIÁRIO DO SERTÃO

De olho aberto: Licitação do concurso de prefeitura do Sertão será avaliada pelo Ministério Público.

A Contemax (Consultoria Técnica e Planejamento) foi a vencedora da licitação para definir a empresa para aplicação das provas e demais etapas do concurso público anunciado pela Prefeitura de Marizópolis, região de Sousa.

O processo licitatório ocorreu na modalidade pregão presencial na última sexta-feira (9). Além da Contemax, a Real Concursos concorreu, porém não ganhou.

Mesmo com a licitação realizada, o concurso corre o risco de ser anulado por conta da modalidade escolhida, ou seja, pregão presencial. Por iniciativa própria, a comissão de licitação da Prefeitura irá procurar o Ministério Público para informar todos os atos do certame e saber se o concurso terá sequência ou não.

Segundo o diretor jurídico da Contemax, Clodoaldo Maximino, a Prefeitura está levando em conta a recente decisão do Ministério Público que anulou o concurso da Prefeitura de Sousa por escolher a modalidade pregão presencial.

“Para evitar que o concurso seja anulado a posterior, a comissão de licitação de Marizópolis resolveu tomar a iniciativa de avisar ao promotor da comarca”. Disse Clodoaldo.

DIÁRIO DO SERTÃO

Pleno do TJPB julga improcedente exceção de suspeição contra juiz convocado

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba julgou, à unanimidade, improcedente a Exceção de Suspeição (nº200.2011.026601-8/005), movida pelo Sindicato dos Servidores do Instituto de Previdência do Estado da Paraíba, contra o juiz Aluízio Bezerra Filho, que foi relator do processo nº 200.2011.026601-8/004, em substituição ao desembargador José Di Lorenzo Serpa. Os desembargadores seguiram o voto do relator, desembargador Genésio Gomes Pereira Filho, que presidiu a sessão desta quarta-feira (18).



Segundo consta no relatório, o Sindicato dos Servidores do Instituto de Previdência do Estado da Paraíba havia suscitado a Exceção de Suspeição alegando inimizade entre juiz de primeiro grau e o juízo de segundo grau, bem como, imparcialidade do juiz Aluízio Bezerra, quando atuou como juiz convocado, substituindo o desembargador José Serpa.



No entanto, o desembargador-relator, Genésio Gomes, entendeu que a imparcialidade do juiz é um dos pressupostos processuais de validade subjetivos do processo e que as causas de impedimento e suspeição são elencadas respectivamente nos arts. 134 a138 do CPC, onde no impedimento, que tem caráter objetivo, há uma presunção absoluta de parcialidade do juiz, enquanto na suspeição, de ordem subjetiva, há apenas presunção relativa.



“Lendo o mencionado dispositivo, observa-se que as hipóteses de suspeição acima transcritas dizem respeito às relações entre juízes com as partes do processo (autor e réu). O juiz, no exercício da função jurisdicional, é tido como sujeito do processo e não uma das partes. Com estas, não guarda nenhuma relação de paridade”, ressaltou o desembargador Genésio Gomes Pereira.

Fonte: Assessoria

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Na FM 104,9 Agora!

Temos 110 visitantes e Nenhum membro online