OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

O Presidente da Câmara de Cachoeira dos Índios, Francisco Pereira de Oliveira (Chico Brito – PR), em participação ao vivo do programa “Balanço Diário” da TV Diário do Sertão nesta quinta-feira (26), se reportou sobre o episódio ocorrido na Casa Legislativa durante a sessão de encerramento do 2º período legislativo deste ano.

brito

Chico Brito explicou que o nome do suplente de vereador, Wesley Kayke estava inscrito para falar no “Tribuna Livre”, espaço que o Legislativo reserva no final da sessão para qualquer cidadão fazer reivindicações, elogios e sugestões, com 5 minutos para cada participante.

De acordo com o presidente da Câmara, Kayke fez sua participação dentro do esperado durante os 5 minutos, mas a partir daí passou a insultar o Poder Legislativo, e como não tinha segurança no local, ele mesmo foi retirá-lo da tribuna.

“Tinha 5 minutos e passou mais de 15 minutos, cortei o tempo e como não tinha segurança eu mesmo fui retirá-lo da tribuna”, disse Chico Brito, adiantando que não tem nada contra a pessoa do suplente de vereador.

Segundo Chico Brito, a ida de Kayke à tribuna foi orquestrado por um secretário da gestão municipal. “Foi para tumultuar a sessão. É tão provado que depois eles saíram com Kayke nos braços”, revelou o presidente da Casa Legislativa.

Secretário
Quanto as declarações do Secretário de Agricultura e sogro do prefeito da cidade, Jurandir de Souza, em uma emissora local, onde declarou que o presidente da Câmara não sabe administrar a própria casa, que teria comprado votos para se eleger, além de taxa-lo de “palhaço”, e “bandido revestido de poder”, o vereador disse que o secretário está nervoso.

“Está querendo o lugar do prefeito. Me acusar de compra de voto, que eu não sei administrar minha casa. E se não soubesse administrar, a Câmara estaria o lixo que era quando ele era presidente da Casa”, disse o presidente do Legislativo sobre o sogro de Allan Seixas (PP).

Medidas
Chico Brito disse que vai acionar a Justiça porque o suplente de vereador lhe desrespeitou na Câmara Municipal e disparou: “Qualquer vagabundo pega um celular e chama a pessoa de bandido. Eu não sou bandido não. Se eu tiver errado que me prenda, que casse meu mandato”.

Desgosto
Ele ainda disse que convidou a primeira-dama e secretária de Ação Social, Mabel Gonçalves para participar da mesa, porém o secretário e pai a impediu. “Convidei a primeira-dama para participar da mesa e o pai dela não deixou. Isso me doeu”, contou Chico Brito, completando que o sogro do prefeito, secretários e a esposa do prefeito estavam participando das vaias que ele recebeu.

Solidariedade
O vereador José de Sousa Batista (Jacildo – PMN) se solidarizou com o colega vereador e lamentou o episódio ocorrido.

Solidariedade
O vereador José de Sousa Batista (Jacildo – PMN) se solidarizou com o colega vereador e lamentou o episódio ocorrido.

 

O outro lado
Em conversa com a redação do Diário do Sertão, Kayke disse que foi agredido pelo vereador e que prestou queixa na Delegacia Polícia Civil.

Kayke disse que está “abalado” com ocorrido, pois ninguém espera ser agredido e relatou que foi atingido na cabeça e nas costas.

“Não preciso falar muito porque o vídeo já diz tudo”, disse ele sobre o fato que foi registrado em vídeo através de celular, adiantando que espera solução por parte da Justiça.

Diariodosertao

///// CAJAZEIRAS

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

SIGA NAS REDES SOCIAIS

   

FALE PARA SEUS AMIGOS QUE ESTÁ OUVINDO A FMCIDADE

Na FM 104,9 Agora!

Temos 76 visitantes e Nenhum membro online