OUVIR  

Clube FM: (83)3531-4379  WHATSAPP 9.9999-2683

BRASIL E MUNDO

Desabamento de dois prédios no RJ deixa pelo menos dois mortos e dois feridos

O desabamento de dois prédios em Muzema, comunidade localizada na zona oeste do Rio de Janeiro, deixou ao menos dois mortos e dois feridos, na manhã desta sexta-feira (12). A informação foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

De acordo com a corporação, o desabamento ocorreu por volta de 6h48. Duas equipes de resgate, uma de Jacarepaguá e outra da Barra da Tijuca, foram encaminhadas para o local. Minutos depois, às 7h20, a corporação isolou a área. Equipes da Defesa Civil foram acionadas e estão em direção ao local.

A corporação, por volta de 8h24, atualizou também o número de feridos. Segundo os Bombeiros, dois foram socorridos e encaminhados para hospitais da região.

Fortes chuvas

O município ainda se recupera do forte temporal que deixou dez mortos e dezenas de desalojados na segunda-feira (8). De acordo com a Defesa CIvil, foram recebidos 1.025 chamados desde às 17h de segunda-feira (8), até as 18h20 de quarta-feira (10).  Até o momento, foram realizadas 128 interdições de imóveis em decorrência das chuvas. Entre os pedidos de atendimento, estão vistorias em área de deslizamento de encosta e barranco, desabamento de estrutura e ameaça de desabamento. 

Ao todo, 59 sirenes soaram em 36 das 103 comunidades de alto risco geológico monitoradas pelo sistema de alertas sonoros da cidade para chuvas fortes nos últimos dias. Não houve acionamentos na quarta-feira — as sirenes são acionadas pela Defesa Civil municipal após monitoramento e avaliação dos índices críticos de chuva por meteorologistas do Sistema Alerta Rio.

Temer embarca para Nova York, Toffoli assume presidência interinamente

O presidente Michel Temer embarcou há pouco para Nova York, nos Estados Unidos, para participar da abertura da 73ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Antes da partida, Temer transferiu o cargo temporariamente ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, durante uma rápida cerimônia na Base Aérea de Brasília. É a primeira vez que o ministro atuará como presidente da República interino.

O presidente do STF assumirá o cargo em função da legislação eleitoral. Como o cargo de vice-presidente estará vago, em virtude da viagem de Temer, a primeira pessoa da linha sucessória no país é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o segundo, o do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE).

No entanto, a legislação eleitoral impede a candidatura de ocupantes de cargos no Executivo nos seis meses que antecedem as eleições. Dessa forma, se Maia ou Eunício assumissem a Presidência, ficariam inelegíveis e não poderiam disputar as eleições de outubro.

Toffoli ficará no cargo até terça-feira e deverá assinar a recondução de um conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), uma norma que trata da licença paternidade para miliares e a inscrição do nome do ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes no Livro de Heróis da Pátria.

ONU

A assembleia está marcada para a terça-feira (25) e está previsto um discurso do presidente brasileiro. Esta será a última vez que Temer vai participar da reunião das Nações Unidas como presidente da República. O Brasil é sempre o primeiro país a discursar desde a 10ª sessão da cúpula em 1955, que ocorre todo o mês de setembro.  

Temer deve se reunir com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Também terá dois compromissos, primeiro uma reunião bilateral com o presidente da Colômbia, Iván Duque Márquez. Em seguida, participará de uma reunião com presidentes do Mercosul, bloco que reúne Brasil, Argentina, Uruguai e Argentina.

Temer deve se reunir com o secretário-geral da ONU, António Guterres. Também terá dois compromissos, primeiro uma reunião bilateral com o presidente da Colômbia, Iván Duque Márquez. Em seguida, participará de uma reunião com presidentes do Mercosul, bloco que reúne Brasil, Argentina, Uruguai e Argentina.

Novo tremor é registrado na região central da Itália

Um novo terremoto de magnitude 5,0 atingiu a região central da Itália na manhã desta quinta-feira (3), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, na sigla em inglês), na mesma região afetada por fortes tremores recentes.

O tremor ocorreu a 10 km de profundidade e seu epicentro foi a 51,5 km a sudeste de Perugia, na região de Umbria, e a 4 km de Pieve Torina, um vilarejo de 1.500 habitantes na província de Macerata.

Um sismo dessa magnitude é considerado moderado e capaz de causar danos consideráveis, e a pequena profundidade pode ampliar o tremor na superfície.

Não há informações de mortos ou feridos até o momento.

Terremotos de magnitude 4,9, 5,5 e 6,0 atingiram a área em 26 de outubro, seguido por outro, de 6,6, no domingo (30) — este, o maior tremor a atingir o país em 36 anos.

Em 24 de agosto, outro sismo, de magnitude 6,2, deixou 297 mortos na mesma região. O tremor de Áquila, que matou mais de 300 pessoas em 2009, teve 6,3 de magnitude.

Sismo de domingo
Quase 8 mil pessoas foram atendidas pela defesa civil italiana no último grande tremor. Não houve mortos, mas dezenas de pessoas ficaram feridas, segundo o chefe da Defesa Civil italiana, Fabrizio Curcio.

O tremor causou o colapso de mais construções e igrejas históricas em pequenas cidades e vilarejos atingidos pelos tremores dos dias anteriores.

Em Norcia, a Basílica de San Benedetto, construída no século XIV, ficou parcialmente destruída. Segundo a lenda, foi construída sobre o local de nascimento de São Bento, fundador da Ordem Beneditina, nascido em 480.

O premiê italiano, Matteo Renzi, prometeu reconstruir casas e igrejas destruídas pelo abalo.

G1

Ex-presidente uruguaio morre aos 88 anos

O ex-presidente uruguaio Jorge Batlle morreu nesta segunda-feira, aos 88 anos. Ele passara vários dias internado em função de um traumatismo craniano sofrido no último dia 14, quando sofreu uma queda. Presidente entre 2000 e 2005, Batlle ficou marcado por liderar o Uruguai em sua última crise econômica.

De acordo com o centro de saúde onde ele estava internado, Batlle sofreu grave dano cerebral após a queda sofrida no dia 14, em Tacuarembó. Nos últimos anos, ele dava discursos e escrevia colunas de opinião, sempre marcado pelas palavras duras contra seus críticos.

Nascido em 25 de outubro de 1927, Batlle foi o quarto membro da família a presidir o país — era filho de Luis Batlle Berres, duas vezes chefe de Estado.

Batlle foi líder do Partido Colorado, sigla liberal opositora da Frente Ampla que governa ininterruptamente desde 2005, com a eleição de Tabaré Vázquez (2005-2010 e hoje novamente presidente) e José Mujica (2010-2015). Em seu governo, foi criada uma comissão de paz que constituiu a primeira iniciativa de recuperar informações sobre os presos desaparecidos durante a ditadura (1973-1985).

Em seu mandato, o país sofreu uma recessão em função da corrida bancária na vizinha Argentina, que vivia grave crise. Apesar de medidas de emparelhamento econômico, o Uruguai sofreu com a fuga de capitais na época e teve de contrair um empréstimo dos EUA com apoio do Fundo Monetário Internacional (FMI) no valor de US$ 1,5 bilhão.

Entre 2002 e 2003, mais de 50 mil uruguaios deixaram o país em busca de novas oportunidades — em termos de comparação, a população era de 3,2 milhões à época.

— Foi uma via crucis aterrorizante — disse Batlle em 2012 ao jornal “El Observador”. — Frente a aquele maremoto, podiam ser feitas duas coisas. Lutar ou se afogar. Lutamos.

G1

OMS emite alerta global sobre a epidemia de zika vírus

A Organização Mundial de Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde emitiram nesta terça-feira (1º) um alerta mundial sobre a epidemia de zika vírus.

No comunicado aos países-membros, a organização pede que eles estabeleçam capacidade de diagnóstico da doença e que se preparem para um aumento no número de casos reforçando o atendimento pré-natal e neurológico.

O comunicado da organização reconheceu pela primeira vez oficialmente a relação entre o zika e os casos de microcefalia ao mencionar o estudo brasileiro do Instituto Evandro Chagas, que revelou a presença do vírus em um bebê microcéfalo.

“Há definitivamente uma conexão”, afirmou à BBC Brasil em entrevista telefônica o especialista da organização, Dr. Marcos Espinal, diretor do departamento de doenças comunicáveis da Organização Pan-Americana de Saúde.

O documento divulgou mapas comparativos de 2014 e 2015, que corroboram a explosão de casos de microcefalia no Nordeste, onde os casos se multiplicaram 20 vezes.

“Há uma conexão entre as duas coisas, mas causalidade é uma outra história. Não podemos dizer 100% que é só o zika vírus a causa da microcefalia, ela pode ser atribuída a diversas questões. Há uma conexão porque há um evidente aumento nos casos de microcefalia no Brasil ao mesmo tempo em que há um surto de zika no país.”

Nove países

Segundo a OMS, somente neste ano foram confirmados casos de zika em nove países das Américas: Brasil, Chile (na ilha de Páscoa), Colômbia, El Salvador, Guatemala, México, Paraguai, Suriname e Venezuela.

O primeiro caso na Colômbia foi registrado em outubro, no Estado de Bolívar. Desde então já foi constatada a presença do Zika em 26 das 36 unidades territoriais.

Em novembro foram observados os primeiros casos em El Slavador, Guatemala, Mexico, Paraguai, Suriname e Venezuela.

“Quão grande é o problema? Bem, nas Américas nove países confirmaram a circulação do vírus”, destacou o especialista.

Apesar de considerar a situação alarmante, Espinal ressaltou que a dimensão exata da epidemia ainda é uma incógnita: “Não sabemos ainda a real seriedade do risco”, reconheceu.

“Como a doença tem sintomas suaves, muitos casos não são diagnosticados. Pode ser que tenhamos centenas de milhares de casos de zika e o número de casos de microcefalia seja eventualmente baixo”, ponderou.

Gravidez

O documento da OMS não faz menção ao uso do controle de natalidade como modo de evitar os casos de microcefalia. A organização recomenda no entanto que grávidas evitem o contato com o mosquito transmissor.

O especialista ressaltou ainda que as mulheres não deveriam deixar de engravidar, mas sim fazerem um escolha consciente.

“Eu não daria o conselho de que todas as mulheres devem evitar a gravidez. É uma decisão delas”.

“Há um risco, mas ainda não sabemos. Não sabemos se o risco de o vírus vir a atravessar a placenta é alto ou baixo”.

Terra

///// PARAÍBA & BRASIL E MUNDO

///// ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Na FM 104,9 Agora!

Temos 91 visitantes e Nenhum membro online